Mundial Rallycross com neve no circuito de Montalegre – TVR

Mundial Rallycross com neve no circuito de Montalegre – TVR

Sol, chuva, vento e neve. Um cocktail atmosférico aterrou no circuito internacional de Montalegre para testemunhar mais uma prova do campeonato do Mundo de rallycross. Dois dias de pura adrenalina, com bancadas cheias e uma promoção fantástica da marca Montalegre.

Montalegre é a capital do Mundo na modalidade de rallycross pelo quinto ano consecutivo. Representa Portugal e projeta a marca Montalegre pelo globo. Podia ser assim, deste modo, a síntese do que tem acontecido nesta última mão estendida de anos. Este ano teve a particularidade do cartaz ser pincelado com neve. Não tinhamos memória de algo assim. O que se pode dizer é que faça sol, faça chuva ou faça neve, a receita é de sucesso. No final, o sorriso maior – em matéria competitiva – foi para o sueco Johan Kristoffersson

(Volkswagen) ao assinar a segunda vitória consecutiva da época, na frente das estrelas Sébastien Loeb (Peugeot) e Petter Solberg (Volkswagen). Contas feitas, foi a nona vitória nos últimos 11 eventos para o piloto da Volkswagen, que já tinha ganho em Montalegre em 2015. Quanto a Loeb, voltou a dar excelentes indicações e liderou o primeiro dia de competição, repetindo o segundo lugar que já tinha obtido em Barcelona, após a desclassificação de Mattias Ekström em Espanha. Por sua vez, Petter Solberg colocou o outro Volkswagen Polo R oficial no pódio, após um interessante duelo com Loeb que começou logo na primeira curva, quando ambos optaram por ir à Joker Lap na mesma altura. O francês emergiu desse duelo na frente mas Solberg manteve sempre o seu ex-rival no WRC sob pressão.

POTÊNCIA – 600 CV

Dito de outra forma, o mais rápido foi Kristoffersson, ao volante de um Polo da PSRX Volkswagen Sweden, com um tempo de 4 minutos e 16.859 segundos. No segundo posto ficou Sebastien Loeb. O francês, nove vezes campeão do mundo de ralis, fez mais 2.253 segundos que Kristofferson, colocando o Peugeot 208 (Team Peugeot Total) no segundo lugar do pódio em Montalegre. Na terceira posição ficou Petter Solberg, com mais 3.938 segundos que o vencedor. Seguiram-se o Audi de Andreas Bakkerud, que tinha sido o mais rápido na fase de qualificação, o Renault de Guerlain Chicherit, grande surpresa do fim de semana, e o Peugeot do jovem Timmy Hansen, que fez um pião na final. Registo ainda para a vitória do letão Artis Baumanis (Skoda) na categoria Super 1600, num fim de semana onde os portugueses Mário Barbosa (Citroën DS3 Supercar), Joaquim Santos (Ford Focus Supercar), Hélder Ribeiro (Citroën C2 S1600) e Mário Teixeira (Ford Fiesta S1600) não tiveram muita sorte nas respetivas categorias.

No Crosscar, o espanhol Javier Lucena conseguiu surpreender e conquistar o primeiro lugar à frente do multicampeão Pedro Rosário. O pódio ficou completo com Jorge Gonzaga. O barrosão João Pires conseguiu um excelente em sexto lugar em 20 participantes.

A próxima paragem do Mundial de Rallycross está marcada para o fim de semana de 12 e 13 de maio, no circuito belga de Jules Tacheny, perto de Charleroi.

TEM A PALAVRA

Orlando Alves | Presidente da Câmara de Montalegre

«Foi mais uma jornada de afirmação da nossa mobilização, da nossa capacidade de organização e da adesão a esta grande prova. Todos os anos vamos marcando uma posição honrosa. Até a circunstância de termos sido atacados pela chuva, neve e frio acabou por ser uma singularidade muito específica e marcante de Montalegre. A maior parte do público deu por bem empregue esta inesperada visita de um tempo agreste. Em termos competitivos a prova esteve muito boa. Estamos com raízes profundamente ligadas a esta competição. Foi bom recebermos o senhor Secretário de Estado do Desporto. Terminou com muita animação e muito êxito. Expresso o meu agradecimento a todos os que aqui trabalharam: aos funcionários da Câmara de Montalegre e do Clube Automóvel de Vila Real, às corporações de bombeiros, à Guarda Nacional Republica, à equipa de segurança e à comunicação social».

David Teixeira | Vice-presidente da Câmara de Montalegre

«Conseguimos realizar mais um sonho neste circuito internacional de Montalegre. Desde o início havia a vontade de realizar a final com neve. A competição cresceu. Para o público as condições foram mais difíceis porque as nossas bancadas não são cobertas. Montalegre foi promovido de forma diferente para mais de 50 países. Isso é essencial. Queremos que a nossa terra seja conhecida pelas melhores razões. A competição teve muita qualidade. Nas corridas classificativas não houve acidentes e, por isso, toda a organização está de parabéns. Deixo uma palavra de reconhecimento ao Clube Automóvel de Vila Real pelo esforço e profissionalismo. O mesmo acontece com a organização local que, no último mês, trabalhou intensamente para o sucesso desta prova. Um agradecimento também a toda a comunicação social que ajuda a transformar Montalegre no centro do Mundo».

Fátima Fernandes | Vereadora da Educação e Ação Social da Câmara de Montalegre

«Parece-me que o Mundial de Rallycross é como a “Sexta 13”. Esteja sol, a chover ou a nevar, quem verdadeiramente ama esta modalidade marca presença. Tivemos casa cheia, quase esgotada. É notável que uma final com neve ninguém arredou pé, resultando em imagens fantásticas. Ficaram a conhecer as particularidades da nossa terra. Para o ano há mais. Cá estaremos com o mesmo gosto e dedicação. Um bem-haja a todos os aficionados que nos honram com a sua presença».

Jorge Almeida | Presidente do Clube Automóvel de Vila Real

«Felizmente correu tudo bem. A organização fez um trabalho excecional. Estão todos de parabéns. Não se vê neve com muita facilidade. Os condimentos foram bons e a prova final foi espetacular. Foi tudo muito bom».

João Paulo Rebelo | Secretário de Estado da Juventude e do Desporto

«O meu primeiro cumprimento é para o município de Montalegre por esta aposta que honra o país. É uma etapa de um campeonato que tem milhões de adeptos em todo o Mundo. É um orgulho enorme. Trás milhares de pessoas para as bancadas numa assistência ao vivo mas é acompanhada por milhares de pessoas nas televisões. Em Portugal há uma grande tradição em acompanhar o desporto motorizado. O município faz uma aposta clara. Estas modalidades têm a particularidade de terem muita visibilidade e, assim, atraírem muitos patrocinadores».

Francisco Rocha | Deputado na Assembleia da Republica

«A forma como Montalegre se projeta, em várias dimensões, é um exemplo. O desporto automóvel é mais uma prova de que Montalegre não cruza os braços. É bom ver esta região promovida a nível mundial com um evento fantástico, muito bem organizado. Esta realização anual não é fácil. Há um grande investimento da autarquia mas o retorno é fantástico. É bom que Montalegre continue na linha da frente a promover o Barroso e a região de Trás-os-Montes».

Nuno Vaz | Presidente da Câmara de Chaves

«Há vários anos que Montalegre tem feito um esforço muito grande na afirmação do desporto, neste caso do desporto automóvel. Por um lado para atração de pessoas e por outro na valorização do território e das suas competências. É uma competição com muita tradição e com uma grande adesão de público.

Rui Santos | Presidente da Câmara de Vila Real

«É um evento magnífico, organizado de forma imaculada, num sitio fantástico. Estão de parabéns. A moldura humana é extraordinária e é uma maneira de transportar Montalegre para o Mundo. É uma iniciativa que merece ser apoiada e que no futuro se sedimente e faça com que cresça».

MUNDIAL RALLYCROSS

(Vencedores – Montalegre)

2018 – Johan Kristoffersson

Mundial Rallycross com neve no circuito de Montalegre – TVR

Texto/Foto: C.M.Montalegre

Categories: Desporto, homepage

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*