Autarca de Montalegre esteve presente na Feira de Nanterre – TVR

Autarca de Montalegre esteve presente na Feira de Nanterre – TVR

Na semana que marca o regresso à “Feira de Nanterre” (França), o presidente da Câmara de Montalegre explica a importância da presença do município nesta montra gastronómica, erguida num local onde reside uma extensa comunidade emigrante. Orlando Alves explica a importância de manter laços com quem teve que partir, ao mesmo tempo que deposita fé que muitos regressem um dia, ainda cheios de força e entusiasmo, para investirem na terra mãe.

Como irá decorrer a participação do município na XIV Feira de Nanterre?

Presidente – A participação de Montalegre irá decorrer dentro dos moldes habituais. Não faltará a exposição e venda de produtos locais, onde os emigrantes acorrem massivamente. O que temos verificado é que a nossa participação tem vindo a ser alargada com o correr dos anos. A prova disso está no espaço que o município contratualiza, partilhado por um conjunto de empresários locais.

Como olha para a receção dos emigrantes?

Presidente – Tem sido sempre extraordinária. A comunidade barrosã exige a nossa presença. Ir a Nanterre é reconhecer os nossos emigrantes.

O que destaca para esta edição?

Presidente – Tal como fizemos o ano passado, também este ano iremos ter uma delegação alargada, com a presença de alguns presidentes de junta de freguesia que aceitaram o convite da Câmara para estarem presentes na Feira de Nanterre. Esta é a forma que nós sentimos de poder expressar o reconhecimento a toda a comunidade emigrante, a todos aqueles que procuraram o sucesso fora de portas.

Como define esse reconhecimento?

Presidente – Os emigrantes são muito importantes para o concelho. Reconhecer é estar com eles. Vamos levar um abraço fraterno. É uma oportunidade de convívio e um reconhecimento da tenacidade e da capacidade que tiveram para desenvolver uma atividade que constitui o seu “ganha-pão” e, assim, ganharem a vida em situações, muitas vezes, de muita dificuldade. Fazemos jus de os receber, com o respeito e a dignidade que merecem, sem oportunismo ou aproveitamento politico.

Ir a Nanterre é ver saudade…

Presidente – …saudade e amor à terra. Estamos conscientes de que estamos a construir “pontes” entre a pátria mãe e o país de acolhimento dos nossos emigrantes. O que estamos a fazer é bem feito e é devido. Hoje, mais do que nunca, faz sentido que estejamos unidos. Queremos incutir-lhes a mensagem de que se todos vieram com alguma regularidade à sua terra natal, é uma oportunidade de dar vida à sua terra, ao nosso território e dinamizarem a economia local.

Deixe uma mensagem aos nossos emigrantes

Presidente – Quero mandar um abraço sentido e sincero a toda a comunidade emigrante da região de Paris. Convido-a, em espírito de unidade e confraternização, a estar presente no espaço Chevreuil. No domingo, teremos o tradicional “lanche convívio”, oportunidade de estreitar laços de cooperação, desenvolver conversas amistosas que possam até resultar em ideias ou oportunidades de investimento na nossa terra. Dizer a todos os emigrantes que apreciamos muito a coragem que tiveram e a forma como souberam implementar uma atividade lucrativa em terras difíceis. Apreciamos muito a forma como souberam lutar e vencer na vida e, também, a ligação que têm à terra mãe.

Autarca de Montalegre esteve presente na Feira de Nanterre – TVR

Texto: C.M. Montalegre

Categories: homepage, Internacional

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*